Artrite Reumatoide: entenda como pode te afetar!

Artrite Reumatoide: entenda como pode te afetar!

Artrite Reumatoide: entenda como pode te afetar!

Continuando nossa série de artigos sobre dores nos ossos e articulações, vamos falar sobre a artrite reumatoide (AR), que é um distúrbio inflamatório de causa desconhecida que afeta, além dos músculos e articulações, vários outros órgãos como pele, coração e vasos sanguíneos, pulmões e olhos. Devido a esta possibilidade de afetar tantas estruturas, a AR é tida como a mais complicada doença crônica degenerativa.

A maior incidência ocorre em pessoas que têm entre 35 e 65 anos e se caracteriza por uma inflamação do tecido articular (sinovite) que pode evoluir para a destruição da cartilagem articular (ostoartrose – OA), com a possibilidade do surgimento de deformidades e de fusão das estruturas articulares (anquilose). Repare portanto, que a OA é uma consequência da AR, e que não se tratam da mesma doença! As articulações mais afetadas são cotovelo, punho e mãos, joelhos, tornozelos e pés. A coluna dificilmente é afetada e a região lombar e dos quadris não são afetadas.

O início da AR pode ser gradual ou abrupto, articular ou sistêmico (com febre e mal-estar) e o curso clínico, inicialmente, é imprevisível, podendo ocorrer tanto a melhora espontânea como o agravamento progressivo. Suas causas são desconhecidas, mas acredita-se que envolve uma manifestação exacerbada a um agente infeccioso em pacientes geneticamente suscetíveis. Os sintomas articulares não diferem dos apresentados pela OA, envolvendo dor agravada por movimentos e rigidez matinal. Também pode haver fadiga crônica e surgimento da personalidade artrítica, caracterizada como alterações comportamentais que podem agir como gatilho para o surgimento dos sintomas.

Tratamento da Artrite Reumatoide

Como tratar uma condição tão complicada como a AR, uma vez que não há meios para a sua prevenção?

O tratamento primordial é medicamentoso e busca o controle do processo inflamatório, por isso a figura do Médico Ortopedista ou Reumatologista é fundamental. Cessado o processo inflamatório, inicia-se o processo de recuperação da saúde articular que, inicialmente, deve ser conduzido pelo Fisioterapeuta, pois geralmente a articulação está muito debilitada e qualquer excesso pode implicar em grave OA.

Depois da Fisioterapia, caberá ao paciente, manter a saúde articular, através de exercícios aeróbicos, de fortalecimento muscular e de alongamentos, o controle do índice de massa corporal (IMC) em valor menor que 25 e a execução de atividades de relaxamento como a Yoga e o Tai Chi Chuan. O apoio psicológico, de forma a evitar a personalidade artrítica também é muito importante.

A AR é uma condição muito complicada, o que nos faz lembrar que os cuidados com a saúde devem ser integrais!

Deixe seu Comentário!

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!

Assine nossa newsletter e receba nossos artigos gratuitamente

GARANTIA: Seus dados estão seguros! Nunca enviaremos spam nem compartilharemos seus dados.