Você precisa de cirurgia bariátrica?

Você precisa de cirurgia bariátrica?

Você precisa de cirurgia bariátrica?

Fazer uma cirurgia bariátrica não é algo tão simples! Trata-se de um procedimento grande, que irá modificar o seu corpo e o seu metabolismo de forma definitiva, seja diminuindo a quantidade de alimento que você consegue ingerir, seja diminuindo a sua absorção intestinal.

Você sabe quando e em quais circunstâncias esta cirurgia é recomendada? A Fitness Magazine Brasil buscou esta informação, acompanhe!

A cirurgia bariátrica é indicada para qualquer pessoa com idade superior a 16 anos com índice de massa corporal (IMC) superior a 40 kg/m2.

Você não sabe como calcular o IMC? É bastante simples, basta dividir o seu peso (P) pela sua altura ao quadrado (H), como você pode ver na Equação 1.

IMC=PH2

Calcule seu IMC na nossa calculadora!

Para as pessoas que tem o IMC entre 35 e 40 kg/m2 e idade entre 16 e 18 anos, o Conselho Federal de Medicina (CFM), estabelece a necessidade de comorbidades associadas ao quadro de obesidade.

As comorbidades são: diabetes tipo 2; apneia do sono; dislipidemia (excesso de colesterol LDL, VLDL ou de triglicérides no sangue); doença coronariana e/ou cardiovasculares como hipertensão arterial, infarto do miocárdio, angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC, popularmente chamado de derrame), fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada (crescimento exagerado do coração que resulta em perda de força de sua contração), hemorroidas; asma grave não controlada; doenças ortopédicas, como osteoartrose, hérnia de disco; refluxo gastroesofágico com indicação cirúrgica; pancreatite aguda de repetição; esteatose hepática; incontinência urinária; infertilidade; disfunção erétil; ovário policístico; depressão.

Você precisa de cirurgia bariátrica

É importante ressaltar que o diagnóstico tanto da obesidade mórbida quanto das comorbidades associadas ou não, é uma prerrogativa exclusiva do seu médico!

Durante o pós-operatório imediato, a dieta é líquida e deve ser fracionada, uma vez que a capacidade do estômago foi diminuída. Após uma a duas semanas a dieta evolui para pastosa e após um mês a dieta é livre. Eventualmente pode haver necessidade de suplementação de vitaminas mas isto precisa ser discutido com a equipe que assiste ao paciente!

A atividade física deve ser incentivada o mais precocemente o possível, no entanto a intensidade inicial é muito baixa, evoluindo gradativamente ao longo dos 6 primeiros meses de pós-operatório. Exercícios abdominais só estão liberados após a cicatrização do abdome.

Os efeitos colaterais mais comuns incluem o vômito e a constipação intestinal. A frequência com que estes eventos ocorrem podem levar à necessidade de consulta com o Médico responsável pela cirurgia.

Como você pôde ver, a cirurgia bariátrica é uma exceção entre os diversos tratamentos para a obesidade! Assim, ela deve ser uma opção somente em casos muito específicos, como IMC acima de 35 kg/m2 com comorbidades ou acima de 40 kg/m2, e em situações em que outras abordagens, como reeducação alimentar e prática regular de atividades físicas não surtiram efeito.

Deixe seu Comentário!

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!

Assine nossa newsletter e receba nossos artigos gratuitamente

GARANTIA: Seus dados estão seguros! Nunca enviaremos spam nem compartilharemos seus dados.

Você quer uma vida mais saudável?

NÓS TE AJUDAMOS!

EU QUERO!

Eu não quero...

Receba nossos artigos e dicas de saúde grátis!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER 

AGRADECEMOS POR ASSINAR!

JUNTOS POR UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!