Como faço para correr mais rápido?

Como faço para correr mais rápido?

Atualizado em 13/junho, 2018

Dos nossos leitores: Como faço para correr mais rápido?

Você anda firme em seus treinos de corrida, já está indo bem até os 5 ou 10 km, mas  de repente, parece que algo te impede de melhorar seu tempo! Vários fatores podem atrapalhar a aumentar a velocidade durante a corrida e a Fitness Magazine está aqui para dizer o que você pode fazer para acelerar seu passo.

Não corra como o Bolt!

Dos nossos leitores Como faço para correr mais rápido 2

O erro mais comum é começar rápido demais! Então, o primeiro controle que você precisa ter é o do seu ritmo. Estabeleça um ritmo que lhe seja confortável e inicialmente, dê tiros de curta distância ou de pouco tempo, retornando ao ritmo de base.

Gradativamente você vai aumentando a intensidade destes tiros e posteriormente, a distância percorrida e o tempo em que o executa. Importante neste tipo de treino é que ele deve começar e terminar dentro de um ritmo que gere no máximo, um leve esforço. Apenas os tiros devem levar o seu corpo próximo ao limite.

Corra em aclive!

Inicialmente, escolha uma rua pouco inclinada e vá encarando subidas de maior aclive gradativamente. O cuidado mais importante que você deve ter ao treinar em rampas é com a descida, uma vez que a sobrecarga sobre o joelho é muito maior em declives, podendo vir a causar dor. Opte sempre por uma subida que possibilite a volta ao ponto de partida por descidas com pouco declive. Nada de aproveitar este declive para aumentar o ritmo!

Deixe o estresse do trabalho longe da sua corrida!

O Prof. Dr Estélio Dantas afirma em suas aulas que o momento da corrida é a hora de conversar com seu estresse, mas não de perder para ele! Então aproveite o seu treino para ter uma relação saudável com seus afazeres pois, se eles estiverem te preocupando excessivamente, você perderá rendimento.

Alimentação!

Você não vai conseguir aumentar a sua velocidade se não estiver se alimentando e hidratando bem. Cerca de uma hora antes do treino, alimente-se com um lanche de carboidratos de baixo índice glicêmico e pouca gordura, incluindo frutas ou um smoothie. Durante o treino, o consumo de água de acordo com a sua sede é o necessário para até uma hora de treino.

Para cada hora de treino, você pode precisar de reposição de 30 a 60 gramas de carboidratos (vai depender do seu peso), desde que você não tenha nenhuma restrição dietética para o seu consumo (como ocorre com Diabéticos). A partir de duas horas de treinamento, pode ser necessário a reposição hidroletrolítica, com isotônicos. Caso você tenha hipertensão arterial sistêmica (HAS) converse com o seu médico antes de consumir este tipo de produto.

Não tente compensar o treino que não foi executado!

Se você estabeleceu uma distância a ser percorrida ao longo de uma semana e, por alguma eventualidade não conseguiu cumpri-la, não adianta tentar repor a distância não feita aumentando a que será percorrida em um treino posterior. Esta tática é mais provável de te levar a uma lesão por excesso de treinamento do que a correr mais rápido!

Controle seus treinos!

Anote o trajeto, os aclives e declives; estabeleça uma meta de tempo para percorrer o trajeto que definiu, identifique os pontos seguros para que possa dar os tiros e faça a soma das distâncias percorridas. Este controle é importante para que você veja a sua melhoria de desempenho. Além disso, pode ajudar a definir a hora de trocar os seus tênis, uma vez que eles não resistem a mais do que 500 km.

Estabeleça em conjunto com o seu coach as suas metas de treinamento, varie o terreno e o ritmo, alimente-se bem e mantenha o estresse sob controle! Com estas dicas você vai mais longe e mais rápido!

Deixe seu Comentário!