Seu treino sem dor sem ganho! É verdade?

Seu treino sem dor sem ganho! É verdade?

Seu treino sem dor sem ganho! É verdade?

Você sente dores musculares nos dias seguintes aos seus treinos? E aquela sensação de que o seu braço é incapaz de pentear os seus cabelos? Subir escadas virou uma missão quase impossível?

Provavelmente você já escutou que estas dores e sensações de peso nos membros é normal, mas pode ser que você também esteja fazendo algo errado!

Qual a origem da dor pós exercício?

Inicialmente é importante esclarecer o momento em que esta dor acontece. A dor imediata pós exercício é causada pela presença de metabólitos e de mediadores inflamatórios agudos em resposta ao estresse físico causado sobre o músculo.

Esta dor pode ocorrer tanto por questões químicas quanto mecânicas. No entanto sua duração é breve, podendo desaparecer em até poucas horas pós exercício.

Tanto o estresse químico quanto o mecânico causam microrrupturas da estrutura muscular! Estas microlesões, por sua vez, levam a uma resposta inflamatória tardia, que é a responsável pela famosa dor do dia seguinte!

Esta dor tardia normalmente inicia-se algumas horas após a execução do exercício e é associada ao processo inflamatório no músculo microlesionado durante o exercício, fazendo parte do seu processo de reparação!

Qual é o estresse que causa as microlesões musculares?

O estresse inicial responsável pelas microlesões musculares é mecânico, podendo ser decorrente da intensidade ou do volume do treinamento.

Treinos de alta intensidade envolvem muita carga ou altas velocidades de execução. Os treinos de alto volume envolvem muitas repetições ou grandes distâncias percorridas.

Em resposta a esta lesão mecânica, soma-se o estresse químico representado pela chegada de mediadores inflamatórios ao músculo microlesionado.

Qual a importância deste processo inflamatório?

A resposta inflamatória, tanto aguda quanto tardia, fazem parte do processo de reparação do músculo lesionado!

Durante este processo fibras musculares se unem, aumentando o seu comprimento e também a quantidade de proteínas contráteis, o que aumenta a sua largura. A este processo de crescimento do músculo, dá-se o nome de hipertrofia!

Se esta dor faz parte do processo de reparação do músculo, ela é fundamental para a hipertrofia muscular, não devendo ser combatida com medicamentos anti-inflamatórios ou analgésicos!

Quando a dor muscular tardia passa?

Na medida em que o seu corpo vai se adaptando ao estímulo representado pelo exercício (independente de ele ser de força, como a musculação, ou de resistência, como a corrida), o processo inflamatório tardio vai gradativamente diminuindo!

Isto ocorre porque você já tem a força e a resistência muscular necessária para suportar este treino! Então chegou a hora de variar o seu treinamento!

Este é o momento que você deve pedir para o seu treinador mudar a sua ficha! Esta mudança pode envolver tanto a execução de exercícios diferentes, quanto a alteração da velocidade de execução ou da carga.

Também pode envolver o uso de artifícios que dificultam a execução do exercício, como correr com um paraquedas amarrado à sua cintura!

A dor muscular imediata e tardia fazem parte do treinamento, devendo sempre fazer parte do seu objetivo pós treino!

Tome cuidado para que a intensidade da dor não se torne incapacitante. Isto pode indicar que o seu treinamento está acima da sua capacidade!

Deixe seu Comentário!

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!

Assine nossa newsletter e receba nossos artigos gratuitamente

GARANTIA: Seus dados estão seguros! Nunca enviaremos spam nem compartilharemos seus dados.

Você Ganhou!

Acesso Premium aos nossos artigos.
Saúde, Cuidados e Beleza para você do jeito certo!

Parabéns, você assinou nossa newsletter!