Estabilidade e Equilíbrio Corporal: Teoria e Prática!

Estabilidade e Equilíbrio Corporal: Teoria e Prática!

Estabilidade e Equilíbrio Corporal: Teoria

A evolução do Ser Humano o levou a postura bípede em que o peso é descarregado sobre os membros inferiores (MMII)! Esta adaptação permitiu uma maior capacidade de interagir com o ambiente, através do uso das mãos, mas também resultou em uma maior sobrecarga na coluna vertebral e articulações dos MMII, em especial o joelho.

Além disso, a postura bípede também exige uma interação muito complexa de diferentes componentes do Sistema Nervoso Central (SNC) e periférico e do Sistema Musculoesquelético para a manutenção do equilíbrio corporal.

Neste artigo a Fitness Magazine Brasil aborda os mecanismos do SNC e do Sistema Musculoesquelético relacionados à estabilidade articular estática e dinâmica e ao equilíbrio corporal.

COMO FUNCIONA A ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO CORPORAL

A estabilidade estática é garantida pelas estruturas não contráteis, ou seja, não musculares, do Sistema Musculoesquelético. Tais estruturas envolvem o contato entre os ossos de uma mesma articulação, cápsula articular, ligamentos, meniscos e discos articulares.

A estabilidade dinâmica, por sua vez, é garantida por mecanismos neuromusculares que garantem que a contração muscular irá ocorrer no momento em que há uma perturbação do equilíbrio corporal o reestabelecendo. Tais mecanismos envolvem propriocepção (que são as sensações internas do nosso corpo, como dor e capacidade de descrever nosso próprio movimento, chamada de cinestesia) e exterocepção (sensações provenientes de estímulos externos ao nosso corpo, como a visão e audição)!

Estas informações, ao chegarem ao SNC, são analisadas por uma rede neuronal complexa, que determina qual a melhor estratégia compensatória para a perturbação ao equilíbrio sofrida.

Desta forma, ações reflexas que precisam ocorrer imediatamente após a perturbação do equilíbrio ocorrem ao nível da medula espinhal. Respostas mais complexas, que envolvem padrões de movimento já conhecidos, ocorrem no tronco cerebral. Já perturbações de equilíbrio que causam respostas nunca vivenciadas anteriormente dependem da ação do córtex cerebral para a modulação da resposta adequada.

Como funciona a estabilidade e equilibrio corporal

OS PASSOS DA APRENDIZAGEM MOTORA

A aprendizagem motora responde a esta mesma lógica, de forma que movimentos de maior complexidade e ainda desconhecidos são planejados no córtex cerebral. Movimentos automatizados, como andar, ocorrem sob tutela do tronco cerebral e os atos reflexos são respostas medulares.

Para entender esta aprendizagem, basta lembrar-se que quando você aprendeu a dirigir, tinha de pensar em cada ação perante o volante do carro (córtex cerebral). Depois que aprendeu, a condução do veículo se automatizou (tronco cerebral), mas você ainda é capaz de reagir rapidamente a um evento externo e pisar no freio ou tentar se desviar de um obstáculo iminente (medula espinhal).

Assim como você foi capaz de aprender a dirigir, o seu equilíbrio corporal também pode ser treinado! 

COMO TREINAR A ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO CORPORAL

Estabilidade e Equilíbrio Corporal: Prática

Você já sabe que a manutenção do equilíbrio corporal é um sistema complexo, que envolve diferentes áreas do Sistema Nervoso Central (SNC) e do Sistema Musculoesquelético.

A estabilidade dinâmica é decorrente da complexa interação de diversas estruturas neurais, musculares e neuromusculares e, exatamente por isto, é passível de ser treinada!

EXERCÍCIOS PARA A ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO CORPORAL

A NATUREZA DA ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO CORPORAL

Movimentos relativamente simples como saltar em um pé só ou andar descrevendo um oito requerem grande interação neuromuscular para que não percamos o equilíbrio e caiamos.

Além disso, o correto equilíbrio postural faz com que as forças que atuam sobre o seu corpo sejam contrabalançadas da forma correta, diminuindo sobrecargas sobre músculos e articulações, melhorando a execução de movimentos de maior ou menor complexidade e evitando a queda.

Uma parte considerável de sua habilidade para o equilíbrio é inata, ou seja, está presente na sua estrutura neuromuscular desde o seu nascimento. No entanto, outra parte também considerável é passível de ser treinada! Como fazer isso?

EXERCÍCIOS PARA A ESTABILIDADE E EQUILÍBRIO CORPORAL

Inicialmente, você deve se dedicar durante o treino aos músculos relacionados à manutenção da nossa postura bípede: panturrilha, isquiotibiais, glúteos, abdominais, trapézio, flexores de cotovelo e flexores profundos da cervical.

GUIA DE EXERCÍCIOS PARA CADA GRUPO MUSCULAR!

Além disto, você também pode fazer treinos funcionais que priorizam o equilíbrio, como andar sobre uma linha reta, ou se manter em apoio unipodal (sobre um único pé), ou se equilibrar dentro do transporte público usando as barras de segurança apenas como apoio.

Todas estas atividades possibilitam a criação de novas sinapses entre neurônios! Além de potencializar a ação das junções neuromusculares, o que implicará em melhora do seu equilíbrio corporal!

Aproveite o momento em que você não esteja ocupado para testar o seu equilíbrio fazendo algum dos exercícios aqui propostos, seu SNC e Sistema Musculoesquelético agradecem!

Deixe seu Comentário!

UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!

Assine nossa newsletter e receba nossos artigos gratuitamente

GARANTIA: Seus dados estão seguros! Nunca enviaremos spam nem compartilharemos seus dados.

Você quer uma vida mais saudável?

NÓS TE AJUDAMOS!

EU QUERO!

Eu não quero...

Receba nossos artigos e dicas de saúde grátis!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER 

AGRADECEMOS POR ASSINAR!

JUNTOS POR UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL!